(41) 9 8402-8472
(41) 9 9784-8648
contato@consultoriaconfianza.com.br

Como fazer minha empresa aproveitar a perspectiva de crescimento econômico em 2019

Como fazer minha empresa aproveitar a perspectiva de crescimento econômico em 2019

Aproveite o cenário otimista que se desenha para os primeiros meses do ano para tomar medidas que potencializem o crescimento da sua empresa.

O ano de 2018, como sempre ocorre em anos de eleições presidenciais, foi repleto de incertezas em relação ao cenário político e econômico do país. Entretanto, passado o processo eleitoral, a boa notícias é que há perspectivas de crescimento econômico em 2019.

O cenário externo também parece estar favorável. O FMI aponta a reforma fiscal nos Estados Unidos e contribuições da Zona do Euro como aspectos-chave para que a economia possa crescer até 3,9% em 2019 – número pouco acima de 2017, quando o crescimento fechou em 3,7% -, mas ainda assim uma sinalização de que dias melhores estão vir.

Entretanto, as perspectivas para médio e longo prazo são mais cautelosas: os países devem experimentar um pequeno crescimento em 2019, mas isso não significa que as coisas melhorarão, necessariamente, em 2020. Por essa razão, é preciso aproveitar o bom momento antes que o cenário mude novamente.

Como a sua empresa pode aproveitar um bom momento na economia?

Os últimos dias de 2018 foram otimistas no Brasil do ponto de vista econômico. A Bolsa de Valores sinalizava alta e o dólar queda. Esses indicadores apontam alguns caminhos que podem ser seguidos pelas empresas, visando se beneficiar de melhores momentos – seja lá por quanto tempo eles durarem.

Especialistas apontam que esse é o momento de criar políticas que possam amenizar futuros impactos em momentos de instabilidade financeira. Em outras palavras, isso significa que o investimento em reformas estruturais, em elementos que possam aumentar a produtividade e na capacitação de pessoas são alguns dos caminhos mais interessantes.

A ideia é que a sua empresa crie uma estrutura que a torne mais forte e competitiva se uma nova recessão vier. Ou seja, se as coisas piorarem novamente, você estará pronto para suportar um período ruim por mais tempo – ou com menor sufoco. Por outro lado, se as coisas melhorarem ou se mantiverem em um ritmo crescente, você terá melhores condições de competir no mercado.

Observe as tendências de mercado

Observar as tendências de mercado é sempre um exercício interessante para compreender como a sua empresa pode se encaixar nos mais diversos nichos. O Sebrae/PR elabora periodicamente o seu Caderno de Tendências, e a versão 2018/2019 pode ser baixada gratuitamente aqui.

O documento analisa tendências em todo o mundo, a partir de 14 relatórios de entidades especializadas, sob quatro perspectivas: sociedade e economia inteligentes, novos comportamentos de consumo, gestão para o futuro e experiências reais. A utilização de ferramentas tecnológicas para automatizar ou modernizar os negócios, por exemplo, está entre elas.

O uso de big data, inteligência artificial e machine learning, por exemplo, é uma realidade que está cada vez mais presente nas companhias – e por essa razão, tornando-se mais acessível. A análise de dados requer não apenas ferramentas eficientes de coleta, mas pessoas especializadas para interpretar os dados e tomar decisões.

Fazer mais com menos, por exemplo, nunca foi tão possível como hoje. Contudo, para isso é necessário que se faça um investimento na melhoria de processos e no uso de tecnologias adequadas. As ferramentas tecnológicas devem ser implantadas com um objetivo em mente, e não apenas por “necessidade de mercado”. Em outras palavras, mais importante do que ter acesso a grandes quantidade de dados, é preciso saber o que fazer com essas informações.

Retomada em marcha lenta

Falando especificamente de Brasil, a expectativa de retomada está presente nos relatórios da maioria dos analistas, mas ela provavelmente será lenta e gradual. Tudo vai depender da habilidade do novo governo em conseguir negociar e aprovar as reformas, especialmente no que diz respeito à Previdência.

Para melhorar o PIB, o país precisa melhorar a sua produtividade. Nesse caso, recaímos no conselho dado logo no início: investimento em estrutura, tecnologia e capacitação são os melhores meios de aproveitar esse bom momento, que pode ser passageiro. A reforma tributária e melhorias nos ambientes de investimento também são metas almejadas pelo mercado.

O cenário, portanto, é o de “confiar desconfiando”. É um bom momento, sim, para retomar os investimentos que ficaram parados no ano que passou. Todavia, há que se precaver para que o retorno possa ser percebido ao menos em médio prazo, pois para o longo prazo qualquer decisão tomada hoje ainda é incerta. Arrumar a casa e se estruturar para os próximos meses ainda é o melhor caminho – e só aí a sua empresa já tem muitas oportunidades.

O mais importante é: não deixe para depois. Reúna a sua equipe e tome as decisões necessárias ainda no início do ano. Quanto mais tempo você postergar a tomada de decisão, talvez menos você aproveite a retomada da economia. O ano de 2019, portanto, será o momento de mostrar força e colocar a casa em ordem, mas sem passos muito arriscados.

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ligar Agora
WhatsApp Contate-nos